27/10 ~ Blues Platônicos (Blues Etílicos + Toni Platão + Nilo Romero)

Blues Platônicos

Blues Etílicos se une a Toni Platão e Nilo Romero num show inédito e platônico

O Teatro Rival Petrobras, em mais uma parceria com a Banca do Blues, apresenta o show “Blues Platônicos” reúne pela primeira vez no mesmo palco a voz soul e sentimental de Toni Platão e a excelência sonora do Blues Etílicos, sob a batuta do produtor, compositor e multi-instrumentista Nilo Romero, idealizador do projeto.

Vestidas em blues, canções inesquecíveis se revelam em versões divertidamente dançantes e sinceras na poderosa química nascida da fusão sonora de Blues Etílicos, Toni Platão e Nilo Romero. Dentro do rico e vasto repertório da Música Popular Brasileira, foram pinçados clássicos de compositores que fizeram e fazem a sua História.

Partindo de Noel Rosa (Filosofia) e terminando com Lenine (Dois Olhos Negros), Blues Platônicos investe na riqueza da música popular criada no século XX, trazendo um time de compositores do quilate de Chico Buarque (Construção), Lupicínio Rodrigues (Esses Moços), Dorival Caymmi (Noite de Temporal), Titãs (Sonífera Ilha), Carlinhos Brown (Maria de Verdade), Gonzaguinha (Comportamento Geral), Gilberto Gil (Expresso 2222) e Caetano Veloso (Oração ao Tempo + Como 2 e 2).

Imperdível!


Serviço

Teatro Rival Petrobras – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro. Data: 27 de outubro (Sábado). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Ingressos: Setor A – R$ 70,00 (Inteira), R$ 35,00 (meia-entrada) | Setor B – R$ 60,00 (Inteira), R$ 40,00 (promoção para os 100 primeiros pagantes), R$ 30,00 (meia-entrada). Venda antecipada pela Eventim – http://bit.ly/Ingressos2z0P23j. Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h Censura: 18 anos. www.rivalpetrobras.com.br. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras, Clientes com Cartão Petrobras e Assinantes O Globo