16/07 ✔ Concurso Miss Plus Size Carioca

Concurso Miss Plus Size Carioca 2018

Eleição tem jurados ilustres e presença confirmada de artistas 

Nova Miss Plus Size será conhecida no dia 16 de julho em grande evento

É preciso ter força, é preciso ter graça, é preciso ter sonho sempre! E também é preciso ter Eduardo Araúju para mudar padrões e elevar a autoestima da mulher. No dia 16 de julho, 26 candidatas que vestem manequins a partir de 44 vão se sentir ainda mais poderosas ao subirem ao palco do Teatro Rival Petrobras para a edição 2018 do concurso Miss Plus Size Carioca.

A vencedora será a estrela da campanha primavera-verão da Citwar e receberá R$ 3 mil, oferecidos pela May Tour Viagens. Ela também estará classificada para a final do Miss Plus Size Nacional, que acontecerá em novembro.

A nova Miss carioca será eleita por um grupo de dez jurados formado entre os quais estão Evelyn Bastos (Rainha da bateria da Mangueira), o músico Da Ghama (ex-Cidade Negra), Sol Vegas (ex-BBB e atriz), Maria José Oliva (Glam Plus Size Guatemala 2017). A campeã receberá a faixa e a coroa da belíssima Jéssica Lima, Miss Plus Size 2017.

Esta será a primeira vez que o Teatro Rival Petrobras, símbolo de respeito à diversidade, receberá um concurso de misses tamanho GG. Por se tratar da Cinelândia, local onde o teatro resiste desde 1934, a abertura ficará a cargo da coreógrafa internacional Daiana Rubio, que vai trabalhar tendo como inspiração “Build Up”, o álbum de estreia da carreira solo da cantora e compositora Rita Lee, lançado originalmente em 1970. Já o evento terá direção de Marcos Salles, da Cenário Produções.

A noite de beleza e glamour também contará com a apresentação de cantores que estão despontando na música, como Cínthia Ribeiro (ex-The Voice) e recital de poetas com a atriz Luana Xavier, neta dos atores Chica Xavier e Clementino Kelé, que está no ar como Mercedes em na novela global ‘Orgulho e Paixão‘. Confirmaram presença para prestigiar o concurso a modelo Mayara Rossi, o ator Marcello Antony e a cantora Simone Mazzer. Além do desfile e eleição o grupo Plus no Samba, formado por bailarinas e passistas plus size fará uma apresentação de dança.

Uma trajetória de luta e ousadia

Concurso Miss Plus Size Carioca é uma produção e direção de Eduardo Araúju, produtor cultural e visual que abiu caminho para esse tipo de evento no Brasil. Sua meta era sempre valorizar a beleza das mulheres que fogem aos padrões: gordinhas e terceira idade. “O Miss Plus Size Carioca rompe barreiras da ditadura da moda, do preconceito e da exclusão. Traz à tona a vitalidade do conceito que a moda deve ser feita para todos. É o grito da inclusão, da pluralidade e da realização de sonhos antes excluídos dos concursos de misses”, exalta Araúju.

Tudo começou há mais de 30 anos quando Eduardo Araúju conheceu a cantora Elza Soares, então em cartaz no Cassino Amarelinho, na Cinelândia. Ele ainda era bancário e vendia de cosméticos para reforçar o orçamento. O destino quis que os dois se encontrassem e naquele dia, o jovem bancário bateu na porta do camarim da cantora, justamente na noite em que a maquiadora não havia aparecido. “Você sabe maquiar?”, perguntou Elza a ele. A partir de então, o jovem Eduardo abraçou o ofício de maquiador, no qual permaneceu acompanhando Elza Soares durante três décadas.

Durante esse tempo, o produtor visual – como prefere ser chamado – adquiriu know-how suficiente para figurar entre os melhores profissionais do país. Seus pincéis e batons pintaram os rostos de uma verdadeira constelação que inclui, além de Elza Soares, as cantoras Lana Bittencourt, Waleska, Elizeth Cardoso, Zezé Gonzaga; a apresentadora Xuxa Meneguel; e as manequins internacionais Veluma e Maria Rosa. Mas engana-se quem pensa que Eduardo só lida com estrelas do showbizz.

No ano de 1991, ele passou a ministrar aulas de modelo e manequim para mulheres da terceira idade no SESI de Jacarepaguá. Perdeu a conta de quantas profissionais formou e colocou no mercado, participando de anúncios televisivos ou ilustrando peças publicitárias. Em seus cursos, gosta de aguçar a criatividade e o sex- appeal das mulheres na faixa dos 60-70 anos. E foi assim que, em julho de 1996, 14 senhoras desfilaram roupas confeccionadas com materiais reciclados, criadas por elas sob o comando dele, em plena Avenida Paulista. Também em 1996, os cariocas presenciaram um desfile de roupas íntimas em plena Avenida Atlântica, em Copacabana, na Feira da Providência e em outros eventos no Rio de Janeiro.

A irreverência e a criatividade de Eduardo não pararam por aí. Em 1998, criou o concurso “Miss Terceira Idade de São Paulo”; em 1999, “A Mais Bela Senhora do Rio de Janeiro”; e em 2001, idealizou os concursos “Miss Rio de Janeiro da Maturidade”, para senhoras entre 40 e 60 anos; “Rainha Rio de Janeiro da Maturidade” e “Rainha das Rainhas”, para senhoras a partir de 61 anos. Os eventos, aliás, continuam existindo.

A fama de Eduardo Araúju correu mundo, passando por países como Argentina, Angola, Polônia, Japão a toda a Europa. Entre os muitos registros pela mídia internacional, destacou-se na TV europeia ARTE, num documentário feito no Brasil para ser exibido em toda a Europa. Eduardo também foi convidado a gravar um documentário sobre Misses da América Latina, exibido na Polônia.​

O carinho e dedicação a seu ofício e ao público da terceira idade também lhe renderam Moções na Câmara Municipal e na Assembleia Legislativa, entre 2001 e 2007, e da Comenda Expoente.

 

O produtor é o pioneiro nos concursos para mulheres que de tamanho GG.  Em 2010, criou o concurso Miss Plus Size Carioca Oficial, provando que, para ser bela, a mulher não depende de idade ou peso. “O importante é dissociar o conceito de beleza da juventude, afinal, o mundo não é feito só de jovens de 18 anos e com manequins pequenos. Além de preenchermos uma lacuna no mercado de modelos, que se esquecia da terceira idade e das gordinhas como público-alvo. Não faço apologia à obesidade, e sim apologia à felicidade e a oportunidade. Saber aceitar-se, assim do jeito que somos.”, ressalta Araúju, deixando claro que, afinal das contas, o que interessa é a saúde do corpo e da alma.


Serviço

Teatro Rival Petrobras – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia. Data: 16 de julho (Segunda). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Censura: 18 anos. www.rivalpetrobras.com.br. Ingressos: Setor A – R$ 40,00 (Inteira), R$ 20,00 (meia-entrada) | Setor B – R$ 30,00 (Inteira), R$ 15,00 (meia-entrada). Venda antecipada pela Eventim – http://bit.ly/Ingressos2z0P23j. Bilheteria do Teatro Rival – Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras, Clientes com cartão Petrobras